16 de jun de 2008

Semp Toshiba | Talent

Títulos criados por Eugênio Mohallem na época em que ele trabalhava na Talent. Engraçado que há títulos possíveis de perceber se foram escrito por Mohallem apenas pelo tipo piada, sutil e inteligente, estes são exemplos.

Observar anúncios como estes serve para que saibamos dizer se os nossos estão bons ou não, para termos um critério de boa propaganda, em nosso caso, de boa redação.



5 comentários:

Eu disse...

Indiscutivelmente fonte de inspiração.

Anônimo disse...

Esses anuncios sao verdadeiras perolas da propaganda. Mas é impressionante que nós como industria ainda seguimos esse modelo -e mal!- de produto/titulo engraçadinho. Esses anuncios estao ai pra lembrar a gente de que tem que fazer DIFERENTE. O mundo evoluiu, mas a gente continua nessa!

Tiago Moraes disse...

CORRETO anônimo!

Só não podemos achar que está evolução que você mencionou nos levou a anúncios apenas visuais e os títulos além de não serem nem mais engraçadinhos só estão na propaganda para preencher espaço!

É claro que cada caso é um caso! E em propaganda não podemos nos restringir a apenas um ponto de vista!

Abraçõs

Anônimo disse...

Concordo. Cada caso é caso. Tambem nao estou advocando de anuncios apenas visuais. Estou falando de anuncios que parecem anuncios. No momento que vc poe um titulo eu leio: ATENÇAO ANUNCIO A VISTA, e isso tira o efeito da venda. Tambem acho que tem muito titulo que nao acrescenta nada ao visual, onde a regra "less is more" poderia ser aplicada. A evolucao que eu me refiro é mais entretenimento, menos venda. Porque, ironicamente, é entretendo que a gente vende hoje em dia.

A proposito, gosto muito do Blog. Sou um redator com aversão a titulo e sempre uso seu blog como inspiracao.

Abraco

Tiago Moraes disse...

Fala Anônimo, blz de novo?

Vc falou de entreterimento, e é isto mesmo que a propaganda tem que se "tornar" para conseguir a venda! Cases de sucesso que usaram entreterimento não faltam!

E para provar que está certo o que você falou sobre produto + título engraçadinho não da mais em nada é só olharmos para Cannes. Esta fórmula já não ganha nada há anos!

P.S.: Não gosto de usar como base para argumento festivais mas neste caso serve!

Abraços.